ABS-Ba


Para alguém que cultiva uvas e produz vinhos, cada ação no vinhedo e na adega é centrada no período mais importante do ano: a conheita e as semanas imediatamente posteriores, quando ocorre a produção do vinho. Há grande variação entre as regiões e os produtores, porém, a seguir, apresenta-se um esboço das operações mais importantes de cada mês. O mês relativo ao hemisfério norte é o primeiro especificado nos cabeçalhos; a tarefa no vinhedo se situa acima da tarefa na adega.


Janeiro / Julho

Poda. Esta operação é normalmente feita manualmente, no meio do inverno. Os ramos secos ou sarmentos, como os franceses os chamam, são cada vez mais populares em churrascos. Variedade de vinhas com brotamento precoce podem ser deliberadamente podadas tardiamente, para retardar a floração e minimizar o risco com a geada.

A fermentação malolática deve estar se desenvolvendo na adega ou em tanques ou barris. É necessário que hajam análises e supervisão constante para verificar o progresso das bactérias lácteas (os agentes desta mudança) e os níveis de acidez.


Fevereiro / Agosto

A poda prossegue no vinhedo. Os fios expostos, os postes e as estacas são reparados, se necessário.

Atestado. O vinho se contrai no clima frio, portanto atestá-lo reduz o risco de oxidação prejudicial, assegurando que o espaço entre o topo do barril e a superfície do vinho seja mínimo. A tampa, geralmente de plástico, também tem de ser fechada completamente. Se a tampa for mantida próxima ao topo do barril, em vez de em um ângulo onde permaneça meio molhada, deve-se atestar com mais frequência, talvez uma ou duas vezes por semana.


Março / Setembro

Arar é uma operação da primavera e uma das formas principais para controlar as ervas daninhas no vinhedo. É muito comum arar mecanicamente, usando sensores para que se evite danificar as hastes. Porém, alguns produtores estão retornando aos velhos arados puxados a cavalo, especialmente em encostas íngremes ou para evitar a compactação do solo.

Engarrafamento de vinhos que são destinados a serem bebidos jovens. Em vinículas menores, isto significa alugar um engarrafador móvel e assegurar que todos os vinhos que serão engarrafados estejam prontos e estáveis.


Abril / Outubro

Poda de renovação: cortar os brotos secundários limpa a vinha e concentra energia nos ramos jovens que ganharem destaque.

Trasfega, mover o vinho de um recipiente para outro com a meta de deixar para trás sedimentos potencialmente danosos como borra da fermentação. Normalmente, isso é feito imediatamente após a fermentação alcoólica - um pouco de aeração faz bem à maioria dos vizinhos jovens. Um vinho pode sofrer trasfega até três ou quatro vezes durante seu primeiro ano no barril.


Maio / Novembro

Proteção contra geadas. Não é cena de Guerra nas Estrelas, mas sim um lança-chamas puxado por trator, é uma das formas de proteger as vinhas de uma catástofre, caso a temperatura caia abaixo do ponto de solidificação. Outros métodos incluem o borrifo com água para cobrir os brotos de gelo, os tradicionais pequenos aquecedores portáteis, máquinas de vento e até helicópteros para dissipar o ar frio.

Começar a preparar e organizar os pedidos para que possam ser despachados antes do calor de verão.


Junho / Dezembro

O posicionamento dos ramos é especialmente importante em climas quentes, nos quais as vinhas tendem a ser vigorosas. Os ramos jovens são amarrados em arames para que a vinha esteja bem posicionada para transformar a luz do sol em uma boa conheita de uvas de qualidade. É necessário um período de clima estável enquanto a vinha floresce para produzir uma colheita grande. O clima instável pode eliminar a necessidade de uma colheita verde em agosto/fevereiro.

Vinhos finos podem ser trasfegados novamente nas semanas seguintes, certamente antes dos picos de calor do verão.


Julho / Janeiro

A pulverização contra pragas e doenças entra em plena atividade. A chuva e o clima úmido favorecem as doenças fúngicas que atormentam muitas vinhas. As técnicas de pulverização abrangem tanto um homem com um tanque nas costas, ou um trator com um equipamento específico, quanto a pulverização por meio de helicóptero.

Engarrafamento de vinhos finos, no seu segundo ano antes da chegada do verão. A hora precisa do engarrafamento pode variar de acordo com o estado do vinho, a eficiência da fábrica de engarrafamento e os cuidados dispensados pelos empregados da adega.


Agosto / Fevereiro

Amadurecimento. Uvas de vinho tinto amolecem e mudam de verde para vermelho. Cada vez mais os produtores também fazem uma colheita verde ou de verão, por meio da qual os cachos excedentes são removidos. A meta é canalizar o sol e os nutrientes que restam em menos bagas, produzindo um vinho mais concentrado. Isso pode não dar certo caso venha uma seca severa, produzindo bagas secas e um vinho desequilibrado.

Em regiões quentes, a vinícola tem de estar preparada para a safra, que já pode ter começado nas regiões ainda mais quentes.


Setembro / Março

A colheita é a operação mais comum e vital neste mês, embora, possivelmente ainda mais importante seja decidir quando colher. Os colhedores têm de ser contratados, organizados e, muitas vezes, alimentados e alojados. Também as colheitadeiras e seus condutores devem estar preparados.

Na vinícula, este é o período mais exaustivo do ano, quando os verdadeiramente dedicados podem trabalhar 24 horas por dia. Todos os equipamentos e materiais para a produção do vinho e também aditivos como levedura, açúcar e ácido devem estar preparados.


Outubro / Abril

Mesmo após as uvas serem colhidas, o tempo ensolarado pode continuar a aumentar as reservas de carboidratos na vinha para ajudá-la a suportar o inverno e para produzir mais ramos na primavera.

Empurrar a manta de peles que flutuaram até a superfície da cuba de fermentação é essencial para arejar e manter o vinho úmido e encorajar a extração da cor e do sabor das cascas. Isto tem de ser feito todos os dias e requer muita força. Várias alternativas mecânicas foram desenvolvidas.


Novembro / Maio

As folhas das vinhas ficam amarelas, douradas e, depois, especialmente se estiverem infectadas com um vírus, lindamente avermelhadas. Após a primeira geada, elas caem. Qualquer planta de cobertura já pode ser semeada.

Clarificação de vinhos tintos sérios em seu segundo ano com clara de ovos batidos; elas atraem diminutas partículas de sólidos que permanecem no vinho antes de caírem para o fundo do barril. Existem outros agentes de clarificação como, por exemplo, formas especiais de gelatina e barro. Nesse momento, os vinhos do primeiro ano podem ser transferidos da cuba de fermentação para o barril.


Dezembro / Junho

As mudas no vinhedo podem ser levadas para propagar vinhos jovens. As vinhas no momento estão hibernando e resistirão ao frio de inverno desde que a temperatura não caia além de -20ºC. A poda pode começar.

A prova prematura dos novos começa. Algumas decisões podem ser tomadas a respeito da utilização de diferentes lotes de vinho. A fermentação malolática deve começar agora, em barris ou em tanques, encorajada pela introdução de bactérias lácticas especiais e pelo aquecimento da adega.


Fonte: Atlas mundial do vinho, Sexta Edição, escrito por Hugh Johnson e Jancis Robinson.


Outubro / Abril

Mesmo após as uvas serem colhidas, o tempo ensolarado pode continuar a aumentar as reservas de carboidratos na vinha para ajudá-la a suportar o inverno e para produzir mais ramos na primavera.

Empurrar a manta de peles que flutuaram até a superfície da cuba de fermentação é essencial para arejar e manter o vinho úmido e encorajar a extração da cor e do sabor das cascas. Isto tem de ser feito todos os dias e requer muita força. Várias alternativas mecânicas foram desenvolvidas.

Saiba Mais

Parceiros:

Estabelecimentos que fornecem vantagens aos sócios da ABS-Bahia.




Para obtenção dos benefícios é obrigatória a apresentação da carteirinha de sócio válida.

Outros Parceiros
Rua Potiguares 218, apt. 401 - Rio Vermelho, Salvador-Ba | contato@abs-ba.com.br | Desenvolvido pela: loupbr.com